terça-feira, 2 de dezembro de 2008

É Agora ou Nunca!


Como contei no post "Como tudo começou", há algum tempo venho me dedicando totalmente à vida acadêmica. 
Sou filha única criada em apartamento. Minha família não é muito grande, então me acostumei a brincar sozinha. Aqui em casa tinha muitos livros. Me habituei a ler desde pequena: Monteiro Lobato, Arrelias, Coleção Vagalume.. E pode me chamar de esquisita, mas meus favoritos eram: Dicionário Aurélio e Enciclopédia Barsa. Nessa época não tinha Google nem Discovery Kids. A enciclopédia para mim era uma imensidão de informações, ilustrações, mapas, tabelas, gráficos! 
Na adolescência lia coisas bem avançadas e sombrias para a minha idade. Na época tinha uma vibe meio deprê, meio niilista, meio "quero suicidar porque o Kurt Cobain morreu". Não, eu não era depressiva. Eu só fingia, pois estava na moda.
Enfim, tudo isso para explicar porque sou tão exigente com os livros que leio. Nunca admiti ler nenhum livro de auto-ajuda, ou algum que estivesse na lista dos mais vendidos na Veja. Nunca gostei de livros comercias. 
Quem mexeu no meu queijo? Blargh! O Segredo? Cruzes! Paulo Coelho? Acho que vou vomitar... O monge e o executivo? Queima Jesus!
Enfim, eu sei que é preconceito. Com exceção do Paulo Coelho, que tive a infelicidade de ler, os demais livros que citei e muitos outros, eu levo na base do "não li e não gostei".
Mas a minha implicância em especial é com auto-ajuda. Não só com livros, mas com programas de TV, palestras, filmes, colunas de jornal, pessoas que gostem de falar do tema.
Para ser franca, meu repúdio por auto-ajuda me levou a outro extremo:  auto-depreciação, pessimismo, ceticismo.
É estranho mas, de alguma maneira, o pessimista quer se privar da decepção. Se o sucesso for uma exceção e o fracasso for regra, não haverá decepção quando ele fracassar. O sucesso será a surpresa.
É óbvio que não funciona, né?
Mas , afinal, o que é auto-ajuda?
Tio Aurélio diz: "Método de aprimoramento pessoal em que o indivíduo pretende buscar, sem ajuda de outrem, soluções para problemas emocionais, superação de dificuldades, etc.  "
Ou seja, tudo o que faço, metodicamente, para me ajudar, é auto-ajuda. Anotar diariamente o que como é auto-ajuda. Manter uma rotina de caminhada é auto-ajuda.
E como foi que eu resolvi me auto-ajudar?
Depois de um semestre estressante na faculdade, lendo milhões de autores complicadíssimos, quebrando a cabeça para entender e explicar os textos mais chatos do universo, resolvi que assim que entrasse de férias ia fazer um monte de besteiras: ficar o dia na frente da TV de pijama, comer uma panela de brigadeiro, passar todos os cremes que tinha e ler um livro de menina. Um livro bem bobo e engraçado, só para relaxar. 
Uma amiga minha já tinha me falado sobre e Marian Keyes, então tomei coragem e comprei "É Agora ou Nunca". Obviamente não vou contar toda a história do livro, pra não perder a graça. Basicamente, um grupo de amigas+ um amigo gay, na faixa dos 30 anos, se vêem diante de uma situação muito delicada(doença de um deles) e passam a repensar a própria vida. Passam a pensar no pq aceitam relacionamentos doentios, ou pq não se arriscam nunca, passam a pensar no futuro e em como lidar com o passado.
O livro é muito engraçado, mas confesso que muitos trechos me fizeram chorar. Meu Deus, o que estou fazendo comigo? O que estou fazendo com a minha vida?
É agora ou nunca! Preciso me cuidar, preciso me exercitar, buscar disciplina, me dedicar aos meus amigos, lutar por um mundo melhor. Não quero precisar de uma tragédia para mudar meus caminhos. Um dia a gente vai embora, vira pó. 
Chega de me lamentar, de dizer não posso, não quero, não consigo. Quero deixar meus preconceitos, minhas limitações e ajudar a mim mesma. Quem melhor do que eu para me ajudar!
É Agora ou Nunca! Vocês vêm comigo?

7 comentários:

Dill disse...

oiii, obrigada pela visita, vou dar uma espiada no teu blog pra te conhecer melhor. Vc é de onde?

Adriana disse...

Oi Kat!! Muito obrigada pela vista e apoio!! Seja muito bem vinda! Se precisar de algo estarei lá viu!! Beijinhos!! Drikka!!

Beth disse...

Voltei para dizer que não é agora ou nunca! É agora e agora! Você está no momento certo, com a vontade forte, tem tudo para dar a virada viu? Estou na torcida.
Beijo
Beth
http://aconquista.zip.net

Serei Magrinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Serei Magrinha disse...

Eu li o monge e o executivo ;x
Mas que fique bem claro que não saí de casa para ir a livraria gastar meu dinheiro para comprá-lo. Meu pai ganhou em um amigo secreto e meu professor de gestão recomendeu...mas foi só por isso :)
No fim, o livro nem é tão comercial assim. Tem algumas coisas que se pode inserir na vida :)
Beijão e obrigada pela visitéx

Paulinha disse...

Obrigada pela visitinha e pelas energias positivas. Deu tudo certo!
Vou te linkar!

Bjs

Cáie... disse...

Oi Kat!
Obrigada pela visitinha lá no meu cantinho... sejas sempre bem-vinda!!!
Gostei do teu blog... aliás temos algo em comum: tampouco gosto de livros comerciais!!! sou professora de literatura e confesso que me tornei uma garimpeira do mundo escrito. Amo leitura... mas leio tudo, até bula de remédio!!! heheh... nem que seja pra falar mal depois...hehehe.
Sucesso na RA, minha querida!!!
Conta comigo!
Beijos,
Cáie